quarta-feira, 16 de março de 2011

Chegou minha vez/hora



Título dramático, porém nada de tão ruim acontecendo, se é que pode-se dizer que é algo ruim. Foi hoje, hoje o dia que eu realmente acordei para a minha realidade, aquela que todos vamos (ou pelo menos deveríamos) passar, e que outros já passaram. Me dei conta de que estou no 3º ano, 13 anos de estudos para no 14º rever apenas tudo novamente.
Foi durante uma aula discursiva, vi que não é uma brincadeira, que é mais difícil do que eu imaginava e que realmente tenho que ser melhor do que o melhor para entrar na UFES. Depois de me pegar nessa situação, realmente tudo ficou diferente, me organizei, organizei meus horários e vou começar a segui-los o mais rápido o possível. O complicado é lidar com essa pressão e dificuldade, adicionando minhas características como o perfeccionismo, teimosia e arrogância, me imagino passando, mas não admitindo haver alguém que possa ter sido melhor do que eu.
O que me afaga e consola é saber que essa fase de acordar é lenta para muitos e é bom também, saber que dentre meus concorrentes há sim quem seja muito bom, porém, a maioria irá fazer o vestibular simplesmente por fazer. É aguardado o dia, prometo dar o meu melhor e como sempre continuar postando, afinal a redação é uma parte importante, e nada melhor para aperfeiçoa-la do que continuar a escrever.

terça-feira, 15 de março de 2011

Erros e Acertos.

É minha gente, tentei e tentei fazer com que esse fosse um blog de informações, porém não posso me forçar a escrever o que não gosto e não sei de fato, hehe. A partir de agora vou escrever o que der na telha, reflexões e experiências principalmente!
Bom, tomara que gostem, principalmente da escrita, é o que realmente me levou a criar um blog. Errar é normal, mas a partir de agora pretendo acertar!!

domingo, 13 de março de 2011

Japão

Devido a sua localização, a tendência do Japão é realmente ser engolido pela terra. Encontra-se logo a cima da junção de 3 placas tectônicas em constante movimento, o que gera instabilidade em terra firme, são sentidos tremores diariamente no Japão, porém a tecnologia na construção faz com que esses tremores passem desapercebidos.


Vimos essa semana um dos maiores terremotos da história. Embora seja estruturalmente preparado para receber tais impactos, houve uma grande destruição devido a força e a formação de tsunamis, as quais não existe fuga. 


O grande impacto fez com que uma das 55 usinas nucleares que alimentam o Japão, não conseguisse resfriar o reator, o que causou uma explosão, trazendo de volta ao mundo o terror da radioatividade.


Em meio a tragédias e caos, nota-se uma certa evolução, pois sempre que há uma nação em choque, é de imediato a ajuda humanitária, sem visão lucrativa em prol da ajuda.

bom dia..

Já notaram como é bom receber um bom dia no início do seu dia?
Pois então, como um grande crítico da evolução psicológica atual, vejo que cada vez mais essas duas palavras que nos alegram e estimulam, estão cada vez mais escassas no dia-a-dia. Pelo visto a nossa prioridade agora realmente não é mais o bem estar, e sim a pressa da vida urbana.

um novo olhar

É impossível nos tempos em que vivemos não notar o quanto somos realmente egoístas e exageradamente fracos em relação a formação de opinião. Somos a todo instante bombardiados  com informações cujo meio que nos transmite não se importa com a qualidade e verdade dos fatos, mas sim em estar a frente de sua concorrência. Diante desse fato, nos forçamos a seguir uma linha de raciocínio que nos faz acreditar e defender a opinião obtida de primeira instância, nos fechando para novas visões as quais podem trazer consigo a realidade do fato. Temos que olhar mais ao redor do mundo, abrir os olhos e expandir o pensamento, olhar algo e conseguir gerar milhares de ponto de vista, devemos crescer!

sábado, 12 de março de 2011

olhando para trás

Olhar pra trás geralmente causa um tipo de depressão/nostalgia na maioria das pessoas, tanto que cansam de repetir: olha pra frente, pra trás não, o que passou, passou. Concordo... ou melhor, discordo, sim discordo porque olhando para trás, vemos tudo aquilo que nos atingiu, magoou e por mais que doa, que seja ruim, é assim que aprendemos melhor a não repetir certas atitudes que nos levam a sofrer.
Particularmente, olhei para trás esses dias e vi que tinha esquecido de ser quem realmente sou, perdi tanto da minha identidade tentando ser algo que eu me forçava a acreditar que era, e nesse embolo acabei me perdendo de mim. Estou voltando as boas comigo, tendo meu tempo e sendo eu realmente. 
Deixo por escrito então a opinião, e não se prive dessa melhora em si mesmo. Olhe o seu passado, reveja seus conceitos e redefina o conceito de bom e ruim, certo e errado. PENSE!!

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

De forma geral...

fazendo uma rápida analise na sociedade, é fácil de se ver o quanto nós perdemos nossa dignidade sem ao menos perceber. É impressionante como o passar do tempo foi afastando de nossos costumes, nosso dia-a-dia a nossa educação, o nosso respeito. O fato é que hoje em dia tudo começa errado, começamos a formar nossos conceitos dentro de casa, onde já vemos os primeiros indícios de falta de moral. Sim, dentro de casa, pois os filhos de hoje já não respeitam mais, PORÉM, o mundo de hoje nos permite, mesmo com pouca idade, saber do que é feito a vida fora de dentro de casa, fora do olhar dos pais, diante disso, a "teimosia" imposta pelos filhos são vistas como desrespeito pelos pais, o que gera o início de uma discussão, onde nem o pai e nem o filho tem razão.
O certo seria uma família mútua, onde todas as opniões valessem, fosse respeitadas e consideradas, gerando assim, desde os alicerces da sociedade, o entendimento de que atritos não levam a lugar nenhum, enquanto um diálogo respeitoso gera a compreensão e aceitação de fatos antes inquestionáveis.

Desculpem

Me desculpem...
1° porque meu design é ridículo e eu sei disso...
2° por ficar tanto tempo sem postar.
Mas sabem, ficar muito tempo sem postar as vezes é bom, sim, porque dessa forma eu posso ampliar meu ponto de vista, de forma que os texto sejam mais claros e tratem cada vez mais de assuntos que interessam e que se vê no dia-a-dia de todos nós.
obs: Os culpados por meu blog estar desatualizado são o orkut, que já exclui, msn, e o conteúdo do 3° ano, que é realmente muito corrido!

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Críticas...

Criticar é uma arte!
É algo que fazemos freqüentemente e com uma facilidade absurda.
Mas vamos pensar, quantas vezes por dia você critica algo ou alguém? E agora, quantas vezes você faz a auto-critica? Sim meus queridos, a auto-critica, falar mal de você mesmo, pra você mesmo... afinal, o maior prejudicado e beneficiado dessa causa será você mesmo. Vamos, passem a se criticar mais, a ver a verdade que a maioria de nós fingimos não existir. Claro, não somos perfeitos, mas a certeza que temos de que estamos chegando lá é tão grande, que nos cega diante de nossas muitas imperfeições, sejam psicologicas ou físicas, parece que acreditamos na inércia, como está fica, pior que isso não dá...
Vamos, eu peço a vocês, que pelo menos hoje, parem pra ver os seus defeitos, o quanto ainda temos que melhorar, o quanto ainda temos que aceitar de nós mesmo. E batendo na mesma tecla repito, ACEITE, o mundo e você mudam a todo momento, se consegue aceitar sua mudança, qual é o seu direito de não aceitar a mudança do mundo e de quem o faz?
Pense nisso!

Brasil, meu Brasil...

Bom, por mais que os maiores pensadores digam que o nosso reality show de maior sucesso (Big Brother Brasil) , seja coisa de gente de pouca sabedoria, eu parei e assisti a essas semanas. Logo na entrada dos "brothers" no programa, veio a nós a revelação de que a participante Ariadna era uma transexual - pessoa que faz uma cirurgia de MUDANÇA DE SEXO - e de cara o nosso querido país, lindo e com toda sua grandeza, novamente revelou sua verdadeira face, um país grande sim, mas de sociedade medíocre, inescrupulosa e hipócrita. Onde já se viu, desde quando uma pessoa fazer o que tem vontade, o que SUA liberdade a permite fazer é motivo de indignação de uma nação? É vergonhoso pensar o quanto a sociedade evolui e ao mesmo tempo se estagna em preceitos preconceituosos e de uma extrema falta de senso ou moral... aliás moral, uma boa palavra pra nos perguntar se ainda conseguimos ter. Eu particularmente me sinto envergonhado com nós mesmos, um país em constante crescimento, com tantas belezas e coisas boas a serem vistas e aproveitadas, poder fazer um, ou milhares, ou milhões, sentirem vergonha de fazer parte dessa grandiosidade.
Meu Brasil, "toma teu rumo, meu querido" , não é assim que vamos avançar e chegar a tão querida boa sociedade, vamos seguir, mas seguir sem olhar pra traz, é daqui em diante e a nossa sociedade deve aprender a aceitar que nós mudamos, seja pra melhor ou pior, mudamos, e nada nem ninguém poderá nos impedir.
Portanto, aceite, pois pessoas boas de bom coração estão sendo esquecidas por simples falta de escrúpulos de uns e outros.